Ruan Guimar

Eu sou escritor

Missão de vida

Rubilar Ruan (ou Ruan Guimar) 23 anos de idade, é um escritor, remixer musical brasileiro. Tem como missão de vida: levar conhecimento transformador ao maior número de pessoas pelo mundo, para isso, usando de “n” ferramentas como a escrita e a música, é um incentivador do poder de conhecer a si mesmo.

  • Ananindeua, Pará, Brasil
  • +55 91 98503 2690
  • contato@ruanguimar.com
  • www.RuanGuimar.com
Ruan Guimar

Habilidades

Eu mesmo produzi o conteúdo desta página para informar sobre a minha missão e propósito ao compartilhar informação sobre desenvolvimento pessoal.

Escritor 100%
Webwriter 90%
Remixer 95%
Vlogger 70%

Conhece-te a ti mesmo

A autoconsciência está ligada à compreensão que as pessoas têm de seus próprios valores e metas na vida. uma compreensão profunda das próprias emoções, forças, fraquezas, necessidades e impulsos.

Entender seus limites

Ser mestre de si mesmo e, consequentemente, um ser humano melhor. Ter percepção dos bloqueios e limitações e supera-los com o poder da consciência de si e da mente.

Equilíbrio emocional

As pessoas com autoconsciência forte não são nem críticas demais nem irrealisticamente esperançosas. Pelo contrário, são emocionamentes equlibradas consigo e com os outros.

Marketing pessoal

Valorizar o ser humano em todos os seus atributos e características. Inclusive em sua complexa estrutura física, intelectual e espiritual.

Informação correta

Informação correta = transformação real. Se quisermos viver conscientes da realidade como num todo, precisamos filtrar as informações que consumimos. Pois tudo é informação.

Corrente do bem

Nós nascemos para viver em sociedade. Somos moldados para viver dentro de uma, por tal motivo é que devemos entender a importância de construir relacionamentos construtivos, para que nos impulsionem para o que é positivo, nos motivem e vice-versa.

0
Alcance por mês
0
Livros autorais
0
Seguidores
0
Palestras online
  • Comprovação científica: 'aura viva'

    Publicado na revista científica “Cell”, pesquisadores conseguem detectar o expossoma humano, popularmente difundido como “aura viva” composto de micro-organismos e outros químicos.

    ‘AURA VIVA’

    O termo “aura” é muito bem difundido em várias ‘filosofias religiosas’ e no meio esotérico como um “campo” que nos envolve, uma energia até então mística. Mas talvez, isso possa ser mais real do que nunca, que não tem a ver com assuntos esotéricos, mas cientifico, porém, que se assemelham pelo simples fato de ser sobre saúde humana.

    Enfim, agora quem diz é a comunidade cientifica, que acabou de comprovar a existência de uma "aura viva" individual, chamada expossoma humano — mas, sem misticismos — apresentado em um artigo na revista científica “Cell” em meados de outubro em 2018. O estudo pode servir de base para avanços importantes no campo da saúde.

    Um grupo de geneticistas da Universidade de Stanford, na Califórnia — EUA — colocaram como tema central de sua pesquisa o expossoma, por cinco anos.

    O termo “aura viva” descreve o expossoma humano como um “campo” pessoal sempre formado por micro-organismos, alguns elementos químicos e outros compostos que nos acompanham para qualquer lugar que formos.

    A pesquisa também demonstrou que é possível medir individualmente os elementos do ambiente a que cada pessoa está exposta. Michael Snyder — de quem partiu a ideia original do estudo — disse à BBC News Mundo: 

    — "Essas medições podem fazer uma grande diferença na maneira de estudar e prevenir doenças como asma e alergias."

    O que faz da pesquisa uma importante contribuição para a área de saúde.

    O EXPERIMENTO

    Para o experimento ter sucesso, aconteceu da seguinte maneira, os pesquisadores desenvolveram um dispositivo eletrônico que tivesse capacidade para medir e monitorar o ar e o amarraram (o dispositivo) no braço de 15 voluntários.

    Os voluntários eram expostos a diferentes ambientes, enquanto o aparelho absorvia amostras tanto de suas órbitas pessoais quanto do ambiente ao seu redor.

    Os elementos coletados pelo dispositivo produziam sequências de DNA e RNA, que formavam a apresentavam um perfil químico único para cada voluntário.

    EXPOSSOMA HUMANO
    Representação do expossoma humano, cada cor representa os diferentes fatores ambientais a que estamos expostos: bactérias, fungos, etc. O ponto vermelho é o corpo humano .

    No fim do estudo — que contemplou centenas de milhares de medições — Snyder, um dos pesquisadores, fez o teste em si mesmo, acabou descobrindo o possível motivo de sua alergia que teve no passado, pois ele descobriu que o seu expossoma continha elementos como pólen de eucalipto.

    O IMPACTO DO ESTUDO

    Isso confirma o que era até então sabido sobre o expossoma: as pessoas estavam expostas a uma série de elementos presentes nos ambientes.

    Cada pessoa está envolvida pelo seu próprio “campo” interagindo com o ambiente.

    Os pesquisadores acreditam e concordam que o impacto dos estudos será fortemente sobre à área da saúde humana, que já não está apenas determinada por fatores genéticos, mas também ambientais. 
    "Muitos fatores genéticos foram estudados, mas não se sabe muito sobre como a exposição ambiental afeta a saúde das pessoas", explica Jiang.

    A descoberta será fundamental para entender e prevenir doenças como o câncer, asma, alergia e até problemas cardíacos e respiratórios, acredita Jiang. No entanto, os geneticistas ainda não terminaram os estudos da “aura viva”, animados e otimistas, já planejam o futuro:

    — "Queremos fazer um dispositivo mais barato, para que qualquer pessoa consiga mapear suas exposições individuais ao ambiente", diz Jiang.

    — "Condições como asma e alergias podem ser controladas muito melhor quando somos capazes de entender a que esses pacientes estão reagindo", explica. 

    A equipe de pesquisadores especula que já no médio prazo, a tecnologia possa ser implementada em locais onde as pessoas são mais vulneráveis ao contágio ambiental, como hospitais e creches.

    Fonte: BBC. Adaptado por Ruan Guimar.
  • 5 pensamentos zen budista para limpar suas cagad*s

    O texto de hoje é bem informal para falar de uma coisa maravilhosa: errar.

    LIMPE SUAS CAGAD*S COM ESTES 5 PENSAMENTOS ZEN-BUDISTA.

    Errar é uma merd*! Sem dúvidas, mas há uma realidade otimista por trás de toda merd*!


    Eu selecionei cinco pensamentos do zen-budismo que podem auxiliar-nos na limpeza das nossas cagad*s feitas e que — com certeza — ainda faremos nessa vida...

    A filosofia do zen-budismo é incrível, porque é através de um modo de vida que garantimos um futuro de carma positivo e/ou negativo, isto é, devemos observar o carma da mente, o carma da boca, e o carma do corpo, para que assim possamos sempre transformar-nos positivamente. 

    • Carma significa ação e se refere às nossas ações de corpo, fala e mente. Toda ação deixa uma marca, ou potencialidade, em nossa mente muito sutil e cada uma dessas marcas dá origem a seu próprio efeito.


    A nossa primeira limpeza começa com:

    1: Não fale, a menos que possa melhorar o silêncio.

    Não fale, a menos que possa melhorar o silêncio.

    Quem nunca falou algo e depois se arrependeu profundamente? Dizem que falamos muita merd* que o c* fica até com inveja de tanta merd* que sai da nossa boca.

    É, mas a gente precisa aprender com isso a estar atento com o que iremos falar se:

    • É válido? Fale.
    • É verdade? Fale.
    • É ofensa? Silencie-se.
    • O que pode agregar? Fale.


    Do que adianta querer falar uma verdade válida, que agrega valor, mas a intenção é ofender? Silencie.

    E não bosteje pela boca!


    2: O que acontece, acontece no tempo certo.

    O que acontece, acontece no tempo certo.


    Às vezes vivenciamos acontecimentos que mais tarde nos fazem sentirmos arrependidos.

    Dizemos que aquilo jamais deveria ter acontecido. Uma grande merd* que fizemos. Mas não é bem assim, talvez, tenhamos romantizado demais aquele acontecimento naquele momento, mas hoje vemos com um olhar mais realista e correto. E é aí que a mudança acontece, quando reconhecemos que mudou, que o que aconteceu, aconteceu, não poderá ser outro resultado, mas poderá ser melhor compreendido.

    A vibe mudou e está tudo bem! Assim, evitamos um carma semelhante àquele que havíamos romantizado.


    3: O melhor tempo para semear uma árvore foi há 20 anos. O segundo melhor tempo é hoje.

    O melhor tempo para semear uma árvore foi há 20 anos. O segundo melhor tempo é hoje.


    O arrependimento é um carma doloroso demais. Sem dúvidas. O nosso problema, que o arrependimento nos mostra, é que esperamos demais por dias melhores, dias perfeitos, para começarmos o que já devíamos ter feito há tempos.

    A verdade é que dias perfeitos somos nós que criamos HOJE, AQUI, AGORA!

    Se quisermos parar de se arrepender das merd*s que um dia fizemos, devemos agir com cautela e consciência plena sobre o que queremos obter como carma positivo.


    4: A desgraça entra pela porta que você abre para ela.

    A desgraça entra pela porta que você abre para ela


    Não existem culpados. Anote isso e lei todos os dias. Existem somente responsáveis.

    A responsabilidade tem um peso e uma consequência: liberdade.

    Ser responsável nos mostra que estamos no “controle” da nossa vida, e literalmente estamos, ou então, quando culpamos alguém é porque esse alguém comanda a nossa vida. Se hoje estamos numa desgraceira, o responsável somos nós mesmos, sem mais.

    Se quisermos sermos livres, precisamos nos conscientizar e reconhecer as merd*s que fazemos para assim reconhecer uma possível merd* e desviar da mesma com sabedoria e elegância.


    5: Sua casa é onde estão seus pensamentos.

    Sua casa é onde estão seus pensamentos.

    Sem dúvidas, a nossa mente é o nosso lar. Precisamos cuidar dela, limpar, arrumar, reformar.

    Manter a nossa mente sempre lúcida, limpa, e gostosa de se morar.

    A maioria das nossas merd*s começam na nossa mente e acabamos exteriorizando no mundo. Precisamos entender que a nossa mente é a nossa casa, e não uma fossa.
  • HO'PONOPONO: o incrível poder de cura Havaiana (Conheça)

    HO'PONOPONO: o incrível poder de cura Havaiana (Conheça)

    A técnica de meditação que nos leva a vivenciar o poder da auto responsabilidade e do perdão enquanto as palavras chaves do Ho’oponopono são recitadas verbal ou mentalmente: sinto muito; me perdoe; eu te amo; sou grato.


    COMO SURGIU O HO’OPONOPONO?

    O Ho’oponopono surgiu no Havaí através de um método onde as pessoas que vivenciavam os acontecimentos “dolorosos” se reuniam para abordar o que sentiam, suas percepções sobre o problema, para que a cura pudesse acontecer através desta experiência. Mas MORRNAH NALAMAKU SIMEONA “atualizou” o método, pois os problemas não precisariam ser compartilhados para serem “curados” e que cada um em si mesmo tem o poder de cura dos “problemas” através da extinção de memórias e programas do subconsciente que levaram a aquela situação.

    A prática do Ho’oponopono de Morrnah Simeona é a utilizada até hoje como a mais real e poderosa.

    COMO FUNCIONA O HO’OPONOPONO?

    A prática do Ho’oponopono não requer muitos ensinamentos, mas serve para purificar o próprio corpo e se livrar de memórias ou sentimentos ruins, que prendem a mente em uma emoção negativa. Por trás de toda situação, todo acontecimento e todo encontro que ocorre na vida, uma memória é guardada.

    A finalidade do Ho'oponopono é liberar as memórias que possam impor obstáculos na vida da pessoa ou ser fonte de dor, pesar ou sofrimento.

    A prática moderna do Ho’oponopono é composta por quatro frases principais: Sinto muito; Me perdoe; Eu te amo; Sou grato.

    COMO PRATICAR O HO’OPONOPONO?

    Uma prática que vem ganhando cada vez mais adeptos pelo simples fato: o poder de cura!

    Mas não é apenas recitar as palavras chaves do Ho’oponopono que um “milagre” vai acontecer, NÃO!

    Antes de tudo, precisa existir sinceridade para recitar o “mantra”: sinto muito; me perdoe; eu te amo; sou grato. É importante seguir a ordem exata das palavras, porque isso ajuda no processo do autoconhecimento gradual.

    Funciona assim: 
    Primeiro se desenvolve a consciência e aceitação do fato ou a situação difícil: sinto muito. 
    Depois querer com verdade e sinceridade a vontade de “curar” tal acontecimento: me perdoe. 
    Passando depois pelo reconhecimento da luz que existe no outro e em você mesma: eu te amo. 
    Para assim acabar se perdoando e se purificando: eu sou grato. 

    É preciso ser feito com disciplina e sinceridade.

    QUEM PODE FAZER O HO’OPONOPONO?

    Qualquer pessoa pode praticar o Ho’oponopono para curar qualquer situação desagradável à mente e ao corpo.

    Se você tem dificuldades em perdoar, você pode começar a partir de hoje.

    Se você apenas quer praticar, você pode começar a praticar o Ho’oponopono desde hoje.

    Além disso, recitar o mantra — sinto muito; me perdoe; eu te amo; sou grato — frequentemente quando “coisas desagradáveis” acontecem, proporciona uma transformação pessoal em várias áreas da vida.

    A meditação havaiana do Ho’oponopono ajuda no processo de transformação pessoal para ser mais seguro diante da vida, menos violento e mais consciente.

    PORQUE PRATICAR HO’OPONOPONO?

    A prática do Ho’oponopono produz em nós uma maior percepção sobre a vida como num todo. Compreendemos em nós o poder “divino” do perdão e da cura que isso produz em várias áreas da nossa vida.
  • A vida de um depressivo importa!

    A vida de um depressivo importa!

    A depressão vem ganhando notoriedade, mas ainda assim, existem preconceitos com quem vive com o mal do nosso século.

    Até em 2020 a depressão será considerada a doença que mais levará pessoas à morte no mundo, ultrapassando o câncer. E isso precisa ser visto com mais importância, seriedade e sem romantismo.

    O QUE É A DEPRESSÃO.

    A depressão é constantemente confundida com uma tristeza. Enquanto que a tristeza é um sentimento melancólico. A depressão têm várias "caras" como a tristeza, mas também como uma falsa "alegria" (sim).

    A depressão se manifesta de “n” maneiras e têm causas diferentes. Às vezes a depressão é genética, crônica, e tem tratamento. Outras vezes se desenvolve através de circunstâncias vivenciadas na vida, por exemplo, a morte de um ente querido, ou até mesmo por excesso de informações que levam ao estresse e desespero. Assim quanto, a depressão pode se manifestar de maneira “velada”, despercebida, levando a pessoa a agir em constante fuga da realidade, como dormir frequentemente, ou até mesmo se ocupando demais com trabalho, estudos e diversão.

    A DEPRESSÃO NÃO É VITIMISMO.

    A DEPRESSÃO NÃO É VITIMISMO.

    Talvez o preconceito sobre a depressão leve muitas pessoas a crerem que um depressivo é uma "falta do que fazer", ou que é "falta de uma autoestima". Enquanto que não é verdade, já que a depressão pode se manifestar de maneira genética, ou podendo ser desenvolvida.

    Logo, o depressivo não pode ser encachado em um conceito puramente ignorante. Não existe vitimismo na depressão, mas existem vítimas desse mal. Que precisam de respeito e de empatia; precisam serem acolhidas, não excluídas, e nem vistas como uma porcelana frágil; precisam de apoio, para encontrar seu tratamento e cura.

    A DEPRESSÃO NÃO É UM ROMANTISMO.

    A DEPRESSÃO NÃO É UM ROMANTISMO.

    Por ser um mal do século, é uma pauta muito falada nos meios de comunicação, acabamos vendo pessoas se autodiagnosticando como depressivas, baseando-se em séries e reportagens que romantizam demais a realidade de um depressivo. Enquanto que no dia a dia de uma pessoa com depressão não existem trilhas sonoras, nem cortes de cenas.

    O romantismo da realidade cria um sentimento de dependência ao que é nocivo a própria vida/saúde. 

    O diagnóstico deve ser sempre feito por um profissional de saúde mental, como psicólogo ou psicanalista.

    A VIDA DE UM DEPRESSIVO TEM VALOR.

    A VIDA DE UM DEPRESSIVO TEM VALOR.

    O depressivo existe, e ele é um ser humano, têm valores e sentimentos, e precisa encontrar apoio para que não venha perder as suas identidades.

    A depressão tem tratamento e cura. A vida de um depressivo não é um caso perdido, como afirmam os ignorantes.

    O primeiro passo para encontrar a cura da depressão, é procurar ajuda profissional que possa orientar o tratamento de paciente. O desenvolvimento da Inteligência Emocional é muito importante nesse processo, e funciona como um grande aliado na tarefa de chegar à cura do transtorno. Isso porque, ao trabalhar o autoconhecimento, é possível criar uma série de habilidades que permitirão dar novos significados aos acontecimentos que geraram crenças limitantes e padrões de comportamentos nocivos.

    A cura começa a acontecer na medida que vamos lidando, com o fato da depressão existir, com mais consciência com o que está acontecendo em a nossa mente e corpo.
  • O amor próprio NÃO é uma utopia!

    O amor próprio NÃO é uma utopia!

    Vivemos numa época em que se fala muito de um tal de amor próprio, mas na real, sabemos lidar com nós mesmos enquanto amores de si?

    Precisamos aprender, o quanto antes, transformar a maneira como lidamos com nós mesmos. Isso é crucial para às relações sociais, em todos os níveis de relacionamentos.

    O FALSO AMOR PRÓPRIO

    O FALSO AMOR PRÓPRIO

    Amor próprio não é uma utopia. Ele é real. Mas também temos uma tendência humana de criar uma ilusão mental, confundimos amor próprio com o egoísmo de sentimentos em relação ao nosso semelhante. Ao contrário do verdadeiro amor próprio.

    O falso amor próprio é na verdade um sentimento de rancor e até vingança, daí pressupõe o surgimento do egoísmo sentimental em relação às pessoas. Um falso amor próprio que nos afasta cada vez mais das pessoas e nos aproxima cada vez mais da solidão, e até dando início à sintomas depressivos.

    Como o pequeno príncipe diz:

    — As pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes.

    Se quisermos construir um mundo melhor, precisamos construir um mundo melhor dentro de nós mesmos. É assim que transformamos o mundo; as nossas relações sociais.

    O AMOR PRÓPRIO NÃO É UM SENTIMENTO

    O AMOR PRÓPRIO NÃO É UM SENTIMENTO

    O amor em si não é um sentimento!

    O amor próprio é uma vivência diária, existencial, consigo; um amor tão intenso, que transborda o nosso ser, podendo até fazer muitos ao nosso redor sentir. Esse é o amor próprio, um amor transcendental. Mas, ainda assim, nem uma palavra poderá descrever a experiência do amor próprio.

    Uma experiência verdadeira do amor próprio nos faz ver a vida com clareza, com lucidez; vivendo sempre um caminho do meio, com um discernimento correto diante da própria existência; vivendo em consciência real de si — emoções, sentimentos e pensamentos — o amor próprio nos faz entender o nosso valor, e o respeito que temos, as nossas fraquezas e os nossos limites, assim não teremos a tendência de criar uma responsabilidade de que o “outro” deve me respeitar, de que o “outro” deve me valorizar, de que o “outro” deve me amar, de que o “outro” deve me fazer feliz.

    Mas nos faz compreender que: EU SOU RESPONSÁVEL pelo o amor que vivo.

    E quanto mais vivenciamos esse amor pessoal, existencial, transcendental, mais queremos compartilhar esse amor com o mundo; com as pessoas.

    O REAL AMOR PRÓPRIO

    O REAL AMOR PRÓPRIO

    O amor é real, começa em nós, para transbordar o nosso ser e contagiar o mundo. Desse verdadeiro amor, surge tudo aquilo que almejamos ao nosso ser; paz, felicidade, tranquilidade, equilíbrio, sanidade, uma plenitude!

    Precisamos nos permitir a vivenciar o amor próprio através da nossa disciplina diária de transformação pessoal, é assim que vivenciamos o real amor. Não existem outras maneiras de vivenciar o amor se não pela transformação de si. Ninguém pode nos salvar do desamor se não nós mesmos como verdadeiros exemplos de amores para o mundo.

    “Quem é amor não é dominado pelo desamor”
  • Como ser plenamente feliz por longos anos de vida

    Talvez a felicidade seja uma busca que todo ser humano faz na vida. É só observar...
    Mas parece que ser feliz é impossível diante de tantas coisas que acontecem nos tempos atuais.


    O que poucos de nós não percebemos, é que estamos exteriorizando ainda mais as nossas sombras e isso tem nos deixado cada vez mais infelizes!

    O que assistimos nos noticiários, são partes de um mundo triste como se estivessem nos mostrando que ser feliz é impossível; e isso tem surtido efeito em grande massa, infelizmente! Mas na realidade, se quisermos ser felizes, precisamos parar de nos distrairmos.

    Mas se você está aqui, certamente você não quer fazer parte de uma realidade da qual nos mantém ignorantes, tendo como consequência uma vida infeliz.

    É POSSÍVEL SER FELIZ ATRAVÉS DA INTROSPECÇÃO.
    Se quisermos ser plenamente felizes, precisamos olhar para nós mesmos com muita sinceridade.

    O que temos feito para ser feliz? O que deixamos de fazer para sermos mais felizes?

    1: ATRAVÉS DE AÇÕES:


    Precisamos olhar — meditar, observar — às nossas atitudes e ações que nos trouxeram ao momento em que nos encontramos agora, ao nosso estado mental que nos aflige. Visto que, nem sempre o nosso hoje é um resultado exato de uma ação nossa feita em um passado, às vezes somos “reféns” de atitudes e ações de quem ainda não compreendeu a si mesmo, pois, quando nós compreendemos verdadeiramente, não tomamos contra ao nosso semelhante atitudes e ações que proporcionam sofrimentos. Ao contrário, aquele que iniciou sua disciplina de transformação pessoal, sabe da importância de evitar sofrimento a todos os seres. Precisamos saber o que estamos fazendo. Precisamos sempre tomar consciência de nossas ações para evitarmos breves sofrimentos para nós, e para com tudo e todos. Não existe nada mais poderoso que a nossa consciência de sabermos o que estamos fazendo, e o que estamos deixando de fazer. A nossa capacidade de ponderar o que é de fato bom para nós, e o que de fato não passa de um prazer momentâneo, que não é a felicidade plena. Discernimento correto é o que precisamos desenvolver em nós para tomarmos ações positivas na vida.

    2: ATRAVÉS DO PERDÃO:

    Quando compreendemos que também somos falhos, tendemos a desenvolver em nós o auto perdão. O perdão sempre acontece quando não existem mais culpados, isso inclui nós mesmos, quando não nos culpamos mais, seja por qualquer coisa, tendemos a vivenciar um perdão verdadeiro! O perdão melhora nossa relação humana com outros seres humanos. Mas, não podemos confundir o perdão com ato de ser submisso às realidades que nos agridem fisicamente e emocionalmente. NÃO! O perdão sempre vem do lado de quem sabe que precisa se curar, precisa se desprender de situações de sofrimentos. Uma dica, faça a ho-oponopono.

    3: ATRAVÉS DA MEDITAÇÃO:


    A meditação tem ganhado cada vez mais adeptos pelo mundo, FELIZMENTE!

    Não é uma prática exclusivamente religiosa, isso é muito bom, pois não existem necessidades de pertencermos a alguma religião para desfrutarmos do poder transformador da meditação.

    Cada vez mais, estamos compreendendo a importância da saúde mental. E a meditação pode ser um ótimo “remédio” para a nossa saúde.

    Se você quer meditar pela primeira vez, comece:

    1. A reservar um tempo no seu dia a dia. A meditação pode ser feita durante a noite, durante manhã. Escolha o seu horário.
    2. Um local confortável para você. Pode ser em casa e até no trabalho. A meditação pode ser feita sentado ou deitado, desde que o seu corpo esteja confortável.
    3. Também pode colocar músicas ambientes para relaxar, musicoterapia são ótimos para terapias alternativas como a meditação.

    Feito os procedimentos necessários, você pode fechar os olhos, nesse momento vem pensamentos, mas você não precisa ficar se “apegando a eles”, por exemplo: amanhã eu tenho que ir trabalhar. — Ótimo, amanhã você precisa ir trabalhar. — Não precise forçar a sua mente a não pensar, a natureza da mente humana é também pensar. Deixe os pensamentos fluírem, sem apegos. Não exerça força sobre a mente, não faz sentido colocar a mente contra ela mesma.

    A meditação nos ajuda a ver com clareza os pensamentos que destroem a nossa paz, assim, com disciplina diária de meditar, podemos ir diluindo as preocupações, os stress e ansiedades do dia a dia. A meditação nos ajuda neste processo de transformação pessoa.

    PARA FINALIZAR ESSE PEQUENO TEXTO:


    Se quisermos ser felizes, precisamos nos compreender verdadeiramente. Não há outra maneira de sermos plenamente felizes sem nós conhecermos. Não adianta se relacionar com uma pessoa em busca de felicidade que ela proporciona a você enquanto ela está perto. Não adianta cair nas drogas em busca de felicidade. Nada poderá nos proporcionar à felicidade enquanto houverem expectativas montadas. A felicidade não é um projeto, a felicidade é um resultado, é uma caixinha de surpresas.

    A felicidade plena só acontece quando mantemos a nossa disciplina de transformação pessoal, assim não somos abatidos quando algo parece não estar sobre o nosso controle, porque de fato nada estará.
  • PRODUTOS EXCLUSIVOS

    Acesse a minha loja virtual para comprar livros físicos, digitais; canecas; camisetas; CD's e Singles. Os produtos são entregues para qualquer região do Brasil. Oferecemos descontos!

    Escritório

    **, Ananindeua, Pará, Brasil

    E-MAIL

    contato@ruanguimar.com
    Ruan Guimar

    Telefone

    +55 91 98503 2690
    Ruan Guimar

    WhatsApp Grupo

    +55 91 98503 2690
    Ruan Guimar